MTA: ÁREA IMPRENSA

ÁREA IMPRENSA

IMAGENS PROMOCIONAIS: aqui


Comunicado de Imprensa #4 06-11-2017

MOSTRA DE TEATRO DE ALMADA CONTINUA ATÉ 19 DE NOVEMBRO

A programação da segunda semana da 21ª Mostra de Teatro de Almada (MTA) inicia com a estreia de “Na ausência do meu corpo”, uma instalação coreográfica com música ao vivo da violoncelista Joana Guerra, a assinalar 20 anos do percurso profissional de Marina Nabais, no Cineteatro da Academia Almadense, nos dias 7 e 8 de novembro.

No Teatro Municipal Joaquim Benite, de 7 a 11 de novembro, a Artes e Engenhos propõe a dois espetadores participarem a partir de um camarim no espetáculo de auto-teatro “Kaspar: Palavra soprada”, baseado em “Kaspar” de Peter Handke. Na sala experimental, a Oficina de Teatro de Almada apresenta a 8 de novembro, pelas 21h30, “Solilóquio de uma actriz”, concebido a partir de textos de Brecht, interpretado por Isabel Leitão, sob a direção de Fernando Rebelo.

O GITT inaugura no Mercado da Trafaria, a 8 de novembro, uma exposição comemorativa dos 45 anos de existência, mas as restantes atividades que celebram a efeméride continuam nos Recreios Desportivos da Trafaria no sábado, com a estreia da peça “Lugar d’Avós” encenada por Carlos Amaral e o lançamento do romance que deu lugar ao espetáculo, no domingo, às 17h30.
A 9 de novembro é a vez de O Grito repor no Teatro-Estúdio António Assunção “Mãos Sujas” de Jean-Paul Sartre, encenação de Ricardo G. Santos para uma parceria com o coletivo Rugas, de Elvas.

Sexta, 10 de novembro, é noite de dose dupla. Às 21h estreia “É isto um gang?” peça de Joaquim Paulo Nogueira expressamente escrita para o jovem elenco dirigido por Cláudia Negrão e às 22h15, no Auditório Fernando-Lopes Graça, estreia “Off”, pelo Teatro & Teatro, comédia encenada por Manuel João com base em textos de Alberto Garcia Martins.
No fim de semana aumenta a oferta ao público. No Teatro-Estúdio António Assunção, sábado, às 17h, “Da Página ao Palco” tertúlia sob o tema tradução, dramaturgia e encenação e às 22h, Actos Urbanos e a Turma de Teatro da Unisseixal estreiam “Daqui ninguém passa!” a partir do livro homónimo de Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho, com encenação de Joana Sabala e dramaturgia de Sarah Adamopoulos.
Domingo, 12 de novembro, Plateias d’Arte estreia no Auditório Fernando-Lopes Graça o musical “A Bela e o Monstro” e o Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca estreia às 21h, na Pluricoop, no Pragal, “Textos Reais, Pessoas Comuns” de Gisela Barroso e Inês Barroso.

---
Comunicado de Imprensa #3 30-10-2017

MOSTRA DE TEATRO DE ALMADA ENTRE 3 E 19 DE NOVEMBRO

A 21ª Mostra de Teatro de Almada (MTA) começa a 3 de novembro e prolonga-se até ao dia 19 com uma maratona de 25 espetáculos em diferentes espaços do Concelho de Almada. 
A abertura do evento é assinalada com a estreia da peça "Rei Ubu” de Alfred Jarry, adaptada por Rui Silvares para uma encenação de Ana Nave, pelo Teatro na Gandaia, que sobe ao palco do Teatro-Estúdio António Assunção, às 21h30. 

O Cénico da Incrível Almadense apresenta dois espetáculos no mesmo sábado, 4 de novembro, encenadas por Eugénia Viana, no emblemático Salão de Festas desta coletividade centenária: pela manhã, às 11h, dedicada aos mais novos, a peça “Revolução no Frigorífico” aborda o tema da alimentação saudável; às 21h30, estreia a comédia “Escuta aqui seu ladrão” com texto original de Paulo Sacaldassy.
Pelas 22h15 estreia no Centro Cultural e Juvenil de Santo Amaro “Uma Noite de Verão” pela mão de Produções Acidentais, na versão livre da atriz e encenadora Luzia Paramés da obra “Sonho de Uma Noite de Verão” de Shakespeare.

No domingo, 5 de novembro, a Mostra regressa ao Teatro-Estúdio António Assunção com teatro para os mais pequenos por Ângela Ribeiro e Susana Rosendo. “De lés a lés, saberás quem és” é primeira criação de EmbalArte, grupo estreante na Mostra de Teatro de Almada, que atravessa Portugal de norte a sul à descoberta de sons, formas, cores e amizade, invocando as nossas tradições portuguesas.

Há muito mais para assistir na MTA até ao seu encerramento, como o primeiro esboço de uma criação de Artes e Engenhos com encenação de Rogério de Carvalho.
Além de espetáculos para públicos diversos, destaca-se uma Tertúlia sobre tradução, dramaturgia e encenação, moderada por Maria Helena Serôdio com a participação de Cláudia Lucas Chéu, Mafalda Berenguer, Maria João da Rocha Afonso e Romeu Costa, a par da comemoração do 45ª Aniversário do GITT que inclui a estreia de “Lugar d’Avós”, o lançamento da publicação do texto homónimo de Carlos Alfredo Couto Amaral e uma exposição do espólio do grupo, pontuado por momentos de animação musical, leituras e rábulas teatrais.

---
Comunicado de Imprensa #2 19-10-2017

ALMADA É PALCO DA 21ª MOSTRA DE TEATRO

De 3 a 19 de novembro, Almada é palco da 21ª Mostra de Teatro de Almada (MTA) com uma programação que se caracteriza pela sua diversidade. Com 15 estreias entre os vários espectáculos montados, este ano a Mostra não foge à regra: nela conviverão diferentes propostas destinadas aos mais variados públicos e levadas à cena pelos mais de 20 grupos de teatro participantes.

A programação deste ano contempla textos inéditos e outros já conhecidos que nos chegam pela mão de autores como Joaquim Paulo Nogueira, Alfred Jarry, Jean-Paul Sartre, Bertolt Brecht, William Shakespeare, Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, entre muitos outros. No que respeita aos  encenadores, Rogério de Carvalho, Ana Nave, Luzia Paramés, Alexandre Pieroni Calado e inúmeros criadores almadenses marcam presença nesta edição. O teatro para bebés, o musical, a dança, a performance, a poesia e uma experiência de auto-teatro para 2 espetadores que a ela assistirão nos camarins do Teatro compõem a multiplicidade de propostas artísticas da MTA.

Ao longo de três semanas, a Mostra promove, também, um Ponto de Encontro para convívio e partilha entre artistas e público após os espetáculos no Teatro-Estúdio António Assunção, uma Tertúlia sobre escrita e tradução para cena, dramaturgia e encenação, o lançamento do livro “Lugar d’Avós” de Carlos Alfredo Couto Amaral, ator e encenador do GITT – Grupo de Iniciação Teatral da Trafaria. O mesmo GITT por onde passaram nomes como Fernanda Lapa e José Manuel Castanheira, e que assinala 45 anos através de uma exposição comemorativa que vai estar patente no Mercado da Trafaria.

São diversos os palcos onde acontecem os espectáculos em Almada. Nos equipamentos municipais, Auditório Fernando Lopes-Graça, Teatro-Estúdio António Assunção, Teatro Municipal Joaquim Benite, Centro Cultural e Juvenil de Santo Amaro – Casa Amarela, Biblioteca Municipal Maria Lamas e em espaços de associações e coletividades com longa tradição de Teatro, como a Incrível Almadense, o Auditório Pluricoop da Associação Cultural Manuel da Fonseca, o Cineteatro da Academia Almadense e os Recreios Desportivos da Trafaria.

Organizado pela Câmara Municipal de Almada, em parceria com os grupos de teatro desde 1996, este evento, que se destaca a nível nacional por incluir exclusivamente grupos locais, conta na sua 21ª edição com a participação das seguintes estruturas: Alpha Teatro, Actos Urbanos/Teatro de Areia e Teatro&Teatro de O Mundo do Espectáculo, Artes e Engenhos, Cénico da Incrível Almadense, Companhia de Teatro Musical da Plateias D’Arte, EmbalArte, GITT - Grupo de Iniciação Teatral da Trafaria, Grupo de Teatro da Academia Almadense, Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca, A Lagarto Amarelo Associação Cultural, Marina Nabais Dança Associação Cultural, Ninho de Víboras, NNT - Novo Núcleo de Teatro, Associação Cultural O Outro Lado, O Grito&Rugas, OTA - Oficina de Teatro de Almada, Produções Acidentais, Teatro ABC.PI, Teatro Extremo, Teatro na Gandaia e Teatro de Papel.

---
Comunicado de Imprensa #1 12-10-2017         

21ª MOSTRA DE TEATRO EM ALMADA

Entre 3 e 19 de novembro assinala-se o regresso da Mostra de Teatro de Almada (MTA), com uma programação distribuída ao longo de três semanas repleta de espetáculos para todos os públicos, de mais de duas dezenas de grupos de teatro.

Organizada pela Câmara Municipal de Almada, em parceria com os grupos de teatro desde 1996, a programação deste ano contempla estreias de textos originais e espetáculos apoiados em obras de Jean-Paul Sartre, Bertolt Brecht, William Shakespeare, Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, entre muitos outros.

A 21ªMTA passa por diversos palcos de equipamentos municipais, como o Teatro-Estúdio António Assunção, Auditório Fernando Lopes-Graça, Teatro Municipal Joaquim Benite, e por espaços de associações e coletividades, como a Incrível Almadense, o Auditório Pluricoop da Associação Cultural Manuel da Fonseca, o Cineteatro da Academia Almadense e os Recreios Desportivos da Trafaria.

Participam nesta MTA os grupos Alpha Teatro, Actos Urbanos/Teatro de Areia e Teatro&Teatro de O Mundo do Espectáculo, Artes e Engenhos, Cénico da Incrível Almadense, Companhia de Teatro Musical da Plateias D’Arte, EmbalArte, GITT - Grupo de Iniciação Teatral da Trafaria, Grupo de Teatro da Academia Almadense, Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca, A Lagarto Amarelo Associação Cultural, Marina Nabais Dança Associação Cultural, Ninho de Víboras, NNT - Novo Núcleo de Teatro, Associação Cultural O Outro Lado, O Grito&Rugas, OTA - Oficina de Teatro de Almada, Produções Acidentais, Teatro ABC.PI, Teatro Extremo, Teatro na Gandaia e Teatro de Papel.